O seguro desemprego é sem dúvida um benefício extremamente importante para a classe trabalhadora brasileira, trata-se de um benefício mantido pelo governo e amparado por lei, com o objetivo único de amparar o trabalhador desempregado por um determinado período, até que o mesmo possa se recolocar novamente no mercado de trabalho. Neste artigo vamos mostrar a você como dar entrada no seguro desemprego e tirar todas as suas dúvidas.

Como dar entrada no Seguro Desemprego

Como solicitar o Seguro Desemprego

Saque do FGTS

O primeiro passo após a assinatura dos papéis (Geralmente realizado no sindicato da empresa na qual você era empregado) e com toda a documentação necessária em mãos, antes mesmo de agendar o requerimento no benefício do seguro desemprego, você deverá efetuar o saque do FGTS pois para dar entrada no seguro desemprego você precisará do comprovante do saque do FGTS. Mais abaixo listamos todos os documentos necessários.

Documentos necessários para dar entrada no seguro desemprego

Após o saque do FGTS você terá o comprovante do saque em mãos, reúna ele a todos os documentos listados abaixo.

Originais:

  • Comprovantes do saque FGTS;
  • Requerimento do Seguro Desemprego;
  • Os 02 (dois) Termos de Rescisão de contrato, quitação e homologação;
  • Os 03 (três) últimos contracheques;

 Originais + Cópias:

  • RG;
  • CPF;
  • Comprovante de endereço;
  • Carteira de trabalho com cópia das seguintes páginas;
  • Página da foto;
  • Página da qualificação civil;
  • Páginas dos contratos de Trabalho;
  • Página da última anotação geral;

Outro documento imprescindível para dar entrada no benefício é o CAGED. Ele é um formulário criado pelo MTE (Ministério do trabalho e emprego) aonde o principal objetivo deste documento e que as empresas façam o preenchimento e eles tenham total controle sobre as demissões, contratações ou  pessoas que estão recebendo o seguro desemprego,  trata-se de uma forma de controle que o governo criou para saber quais os trabalhadores ativos, inativos e os que estão recebendo o benefício. o preenchimento deste formulário fica por conta da própria empresa e o envio é feito via internet através de um certificado digital.

Como dar entrada no seguro desemprego

Agora com todos os documentos exigidos em mãos, você está apto para dar entrada no seguro desemprego. Antes de ir a qualquer agência do Ministério do Trabalho e Previdência Social (MTPS) é importante que você ligue antes para se informar se o agendamento online no portal do MTE (Ministério do trabalho e emprego) está disponível, pois em algumas localidades você terá que ir pessoalmente para efetuar o agendamento.  Também é possível agendar o Atendimento através do SINE (Sistema Nacional de Emprego) para conferir se o agendamento online está disponível é muito simples, basta acessar o seguinte endereço:

http://saaweb.mte.gov.br/inter/saa/pages/agendamento/main.seam

Preencha o campo estado e município e no campo tipo de atendimento selecione entrada no seguro desemprego. digite o código de segurança (respeitando os caracteres maiúsculos e minúsculos) em seguida clique em “prosseguir”

Agendamento Portal MTE

Agendamento Portal MTE

 

Assista o vídeo abaixo para maiores detalhes sobre o agendamento no portal do MTE

Caso o serviço não esteja disponível não se preocupe, você pode efetuar o agendamento diretamente em umas das agências do SINE ou do Ministério do Trabalho.

Prazo para dar entrada no Seguro Desemprego

É importante ficar ligado aos prazos que são fornecidos para dar entrada no seguro desemprego. Trabalhadores em atividades formais tem um período de 7 a 120 dias, contados a partir da data de demissão sem justa causa. Já os trabalhadores que realizam atividades domésticas têm prazo de 7 a 90 dias, também contados da data de dispensa.

Por isso, é importante que os trabalhadores fiquem atentos, para fazer o agendamento do seguro desemprego. Pois o agendamento tem a função de agilizar o atendimento e evitar grandes filas diminuindo o fluxo de pessoas nas agências.

Número de parcelas

O numero de parcelas do seguro desemprego podem variar  de 3 a 5 parcelas conforme o tempo de trabalho e também pelo numero de vezes que o beneficio foi requisitado pelo trabalhador

 Primeiro pedido: (4 a 5 parcelas)

Até 4 parcelas: O trabalhador deve comprovar vínculo empregatício com pessoa física ou pessoa jurídica de no mínimo 12 (doze) meses e, no máximo 23 (vinte e três) meses.

Até 5 parcelas: O trabalhador deve comprovar vínculo empregatício com pessoa física ou pessoa jurídica de no mínimo 24 (vinte e quatro) meses

Segundo pedido: (3 a 5 parcelas)

Até 3 parcelas: O trabalhador deve comprovar vínculo empregatício com pessoa física ou pessoa jurídica de no mínimo 9 (nove) meses e, no máximo 11 (onze) meses.

Até 4 parcelas: O trabalhador deve comprovar vínculo empregatício com pessoa física ou pessoa jurídica de no mínimo 12 (doze) meses e, no máximo 23 (vinte e três) meses

Até 5 parcelas: O trabalhador deve comprovar vínculo empregatício com pessoa física ou pessoa jurídica de no mínimo 24 (vinte e quatro) meses

Terceiro pedido: (3 a 5 parcelas)

Até 3 parcelas: O trabalhador deve comprovar vínculo empregatício com pessoa física ou pessoa jurídica de no mínimo 6 (seis) meses e, no máximo 11 (onze) meses.

Até 4 parcelas: O trabalhador deve comprovar vínculo empregatício com pessoa física ou pessoa jurídica de no mínimo 12 (doze) meses e, no máximo 23 (vinte e três) meses

Até 5 parcelas: O trabalhador deve comprovar vínculo empregatício com pessoa física ou pessoa jurídica de no mínimo 24 (vinte e quatro) meses.

Esperamos ter sanado boa parte das suas dúvidas, caso tenha alguma pergunta o formulário abaixo esta aberto a elas! Boa sorte!

Como dar entrada no seguro desemprego
5 (100%) 2 votes